Que tal curtir alguns dias em meio à natureza?

                                   Viva momentos especiais com os amigos e família

       Ecoturismo e Cachoeiras

                                                                         Hospedagem, gastronomia local, serviços de guiagem, aventura (rafting, canoagem, caminhadas) , observação de flora e fauna, artesanato locais e produtos caseiros.

Nosso vale fica na "baixada paranaense" onde se encontra o Pico Paraná, a montanha mais alta do sul do Brasil. Ele faz parte de um conjunto de montanhas, que os índios locais chamavam "ibitiraquire", que em português significa "serra verde". Nessa região existem registros de ocupação de populações pré-históricas chamadas "sambaquiseiros". São chamados assim porque construíam montanhas de conchas, chamadas sambaquis (resíduos da alimentação à base de frutos do mar). Nossa estrada já era usada por essa população desde então. Quando os portugueses iniciaram a ocupação do Paraná, no início do século XVII, foi nessa região do litoral que eles encontraram as primeiras minas de ouro do Brasil. Em 1712 o sesmeiro Manoel do Vale Porto, juntamente com diversos escravos, iniciou a ocupação da cidade de Antonina e, utilizando nossa estrada que na época era uma trilha usada pelos índios carijós, foram criando vilarejos como a Faisqueira, o Cachoeira, o Bairro Alto, Serra Negra e Guaraqueçaba, sempre em busca de ouro. Esse foi nosso primeiro ciclo. O segundo ciclo veio no seculo XIX através da exploração da erva mate. Alguns anos depois, já no século XX, o Rio Cacatu (“mata muito grande” em Tupi), foi colonizado por 170 famílias japonesas, que infelizmente foram expulsas daqui por Getúlio Vargas durante a segunda grande Guerra. Felizmente, a família Ito está por aqui até hoje, representados por nossos queridos irmãos Marcia e Milton Ito, amáveis anfitriões que recebem turistas em sua linda propriedade para degustarem de deliciosos almoços com comida típica local assim como a tradicional culinária japonesa, e ainda a famosa caranguejada nos meses de Janeiro e Fevereiro. Nossa rota conta ainda com a doce Vó Lany, no Rio do Nunes, que recebe a todos com deliciosos almoços e cafés "da roça", com doces caseiros, ovos fresquinhos, pães e bolos feitos sob encomenda. E em nossa estrada temos também dois Atelieres de artesanato local, os meninos do Atelier Dois Capelistas (Aurélio e Leandro) que trabalham com diversos materiais como cipó Imbé, fibra de bananeira, tecidos, madeira, entre outros e o Atelier Sítio Verde, da Gabriela Bergmaier, que trabalha com Bambu como principal matéria-prima. Já na Pousada VilaFlor, que fica na antiga Vila da COPEL, podemos hospedá-los no belíssimo complexo de apartamentos e casas, com piscinas, quadras, rodeado pela exuberante Mata Atlântica. Aqui é possível passear por trilhas antigas, visitar cachoeiras diversas, fazer rafting, canoagem, ter uma experiência única observando pássaros raros da mata Atlântica com nosso Homem-pássaro Luciano Breves e mais. Nosso destino termina no Santuário Vitoria Régia. Além de descansar bastante, aqui você pode visitar a bela trilha de Nossa Senhora da Rosa Mística e tomar um relaxante banho de cachoeira. Possuem um local especialmente projetado para a Yoga, meditação e se reconectar com o seu próprio eu, recarregando as energias para voltar para a cidade renovado.

Sejam bem vindos!

Informações Turísticas e Agendamentos

     CENTRAL DE ATENDIMENTO (41) 3432-7098                          https://www.facebook.com/valedogigantepr/

   Guia de Turismo Ellen Cardoso (41) 98850-9378 Whats                    Guia de Turismo Diego Silva (41) 98823-5628 Whats

                                            

Distância de Curitiba
84 km - acesso pela BR-277 e PR-408 ou pela Estrada da Graciosa (BR-116 e PR-410)

Rio Cachoeira
Estrada do Bairro Alto. Acesso pela PR-340

© Todos os direitos reservados Vale do Gigante Paraná